A invisibilidade do letramento nas atuais políticas educacionais de alfabetização

Autores

  • Marcus Quintanilha Faculdade Unina
  • Kawany Aparecida Padilha Rede Mundial Jesuíta de Educação

DOI:

https://doi.org/10.51399/reunina.v3i2.140

Palavras-chave:

Letramento. Ministério da Educação. Analfabetismo Funcional. Métodos Sintéticos. Política Nacional de Alfabetização., Letramento, Ministério da Educação, Analfabetismo Funcional, Métodos Sintéticos, Política Nacional de Alfabetização

Resumo

O objetivo deste trabalho é de abordar a atual Política Nacional de Alfabetização e, em uma leitura crítica, compreender como a ausência do letramento nas políticas atuais de alfabetização pode aumentar os níveis de Analfabetismo Funcional. Para tanto, este trabalho se assume como uma pesquisa de natureza qualitativa, tendo na análise documental a sua técnica de pesquisa de base. Considerando os ditames do Decreto Presidencial nº 9.765 de 11 de abril de 2019, que preconiza os principais apontamentos a respeito da Política Nacional de Alfabetização em curso, este trabalho toma como preocupação o silenciamento do letramento como possibilidade de compor a prática pedagógica de alfabetização e seus possíveis reflexos na melhoria dos índices de proficiência dos “ditos” alfabetizados no país. Retomando os preceitos do conceito de letramento em Paulo Freire e, sobretudo Magda Soares, este trabalho alinha tais pressupostos com o cenário de analfabetismo funcional revelado pela pesquisa da Organização Não Governamental Ação Educativa e o Instituto Paulo Montenegro e toma tais elementos como base à crítica ao Decreto supracitado. Os resultados indicam que o silenciamento da perspectiva de letramento na política analisada tende a piorar os indicadores de analfabetismo funcional e, consequentemente, ampliar as desigualdades educacionais, sociais e econômicas.

Biografia do Autor

Kawany Aparecida Padilha, Rede Mundial Jesuíta de Educação

Graduada em Pedagogia - Faculdade Unina

Cursa Especialização em Alfabetização e Letramento - PUC - PR

Referências

AÇÃO EDUCATIVA; INSTITUTO PAULO MONTENEGRO. Indicador de analfabetismo funcional: INAF Brasil 2018. 2018.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

BRASIL. Decreto n° 9.765 de 11 de abril de 2019. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2019/decreto/D9765.htm . Acesso em 21 abr. 2022.

CELLARD, André. A análise documental. IN: POUPART, J. et. Al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Tradução de Ana Cristina Nasser. Coleção Sociologia. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008, p. 295 - 316.

FERREIRO, Emília. TEBEROSKY, Ana. A psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artmed, 1999.

FREIRE, Paulo. A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 2006.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 1989.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas S.A. 2008.

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL. Visvanathan, Christianne. Qual o melhor método de alfabetização. São Vicente: Instituto inclusão Brasil, 2019. Disponível em: https://institutoinclusaobrasil.com.br/qual-o-melhor-metodo-de-alfabetizacao/#:~:text=O%20m%C3%A9todo%20sint%C3%A9tico%20estabelece%20uma,o%20f%C3%B4nico%20e%20o%20sil%C3%A1bico.

JUNQUEIRA, Ana Alice. Educadoras comentam Cartilha da Política Nacional de Alfabetização. Caia Amoroso. CENPEC. Abril de 2019.

MEC. Formação continuada em práticas de alfabetização. Disponível em: https://avamec.mec.gov.br/#/instituicao/sealf/curso/5401/informacoes . Acesso em: 15 out. 2020.

MELO, Natã Rodrigues; PEREIRA, Hérica Paiva. Alfabetizar letrando: Reflexões sobre o analfabetismo funcional no Brasil. Revista Ao pé da Letra. Campina grande, v. 18, n. 2, p. 105-118. 2016.

MORTATTI, M. R. L. Os sentidos da alfabetização: São Paulo – 1876/1994. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

PELANDRÉ, Nilcéa Lemos. Ensinar e aprender com Paulo Freire: 40 horas 40 anos depois. São Paulo: Cortez, 2002.

PROPOSTA DE PLANO DE GOVERNO. O caminho da prosperidade. 2018. Disponível em: https://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2018/BR/BR/2022802018/280000614517/proposta_1534284632231.pdf. Acesso em: 21 abr. 2022.

SOARES, Magda. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

SOARES, Magda. Letramento: um tema de três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

STAKE, Robert. Case studies. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (ed.) Handbook of qualitative research. London: Sage, 2000. p. 435-454.

TFOUNI, L.V. Letramento e alfabetização. São Paulo: Cortez, 1995.

UNDIME. Política Nacional de Alfabetização: entenda as polêmicas presentes no PNA. 2019. Disponível em: https://undime.org.br/noticia/07-05-2019-13-41-politica-nacional-de-alfabetizacao-entenda-as-polemicas-presentes-na-pna. Acesso em: 21 abr. 2022

Downloads

Publicado

2022-09-26

Como Citar

Quintanilha, M., & Aparecida Padilha, K. (2022). A invisibilidade do letramento nas atuais políticas educacionais de alfabetização. Revista De Educação Da Unina, 3(2). https://doi.org/10.51399/reunina.v3i2.140

Edição

Seção

Artigo