Política educacional e metodologia da pesquisa para a autonomia na perspectiva da prática formativa à distância: como fazer?

Autores

  • Eliana Sampaio Romão UNICAMP
  • Camila Pedroso Salaro UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.51399/reunina.v2i4.96

Palavras-chave:

Autonomia., Estudo Autônomo., Diálogo, Educação a distância.

Resumo

 A categoria Autonomia lembra a condição humana de governar-se e se autodeterminar, de modo a alcançar seus fins sob sua própria lei, isento de qualquer “fator estranho” ou “influência externa”. Isso não é novo. Entrar no mundo e extrair de si mesmo “o bem” de modo a conduzir seu próprio destino, por muito tempo, foi a palavra de ordem. Essa discussão ganha destaque no campo da educação, em particular, na educação a distância (EaD). Programas de EAD se afirmam há décadas tendo como suporte principal o princípio da autonomia, pois conduzir com autonomia os estudos é um fator importante para lidar com a distância e a presença. Nessa pesquisa e no presente artigo dela decorrente utilizamos o método de índole qualitativa que se fez caminhar por meio de narrativas e teve como objetivo compreender o que  subjaz ao agir com autonomia, com a centralidade de sua relação com a  dialogia. Os resultados mostram que muitos alunos têm dificuldades de agir com autonomiia e de exercê-la de par com o diálogo. Autonomia, para além de estudo autodirigido,  pouco aproxima-se de autodidatismo. Conclui-se que esse caminho é social e pedagogicamente construído e evolui para além de autodeterminar a ação. Seu entendimento implica em certo grau de abrangência e de profundidade e sua internalização é construída antes do ingresso em formas não tradicionais de ensino.

Biografia do Autor

Eliana Sampaio Romão, UNICAMP

Pós-Doutora, estágio sênior com bolsa CAPES pela UP/Portugal. Doutora e Mestre em Educação (UNICAMP). Pedagoga (UFAL).  Tem como área de estudos Educação a Distância, Didática, Educação e Comunicação. Líder do Grupo de pesquisa Educação, Comunicação e Memória (EduC-ME). Professora UFS – DED e CESAD – como membro da equipe multidisciplinar. Conselheira do CCSH. Representante Fórum de Educação do Estado de Sergipe. Coordenadora pesquisa PIBIC. Lattes: http://lattes.cnpq.br/6237913864312148

Camila Pedroso Salaro, UNICAMP

Licenciada em Educação Física pela UNIFEG MG, Professora de Dança e de Educação em Arte na Educação Infantil, pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Filosofia e Educação PAIDEIA. Lattes: http://lattes.cnpq.br/6445940936813323  

Referências

ALAVA, S. Ciberespaço e formações abertas: rumo a novas práticas educacionais. São Paulo: Artmed, 2002.

BRASIL. Decreto no. 2494 da Presidência da República, 1998

BELLONI, l. Educação a Distância. Campinas, SP: autores associados, 1999. JAPIASSU, H. O Papel do Educador da Inteligência. In: O mito da neutralidade científica. Rio de Janeiro: Imago,1975

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

HACK, Josias Ricardo. Introdução à Educação a Distância. Florianópolis: LLV/CCE/UFC, 2011.

LITWIM, E. Educação a distância: temas para o debate de uma nova agenda educativa. Porto Alegre: Artmed, 2001.

PETERS, O. Didática do ensino a distância. São Leopoldo, RS: Unisinos, 2001.

PRETI, O. A autonomia do aluno na Educação a distância. Significados e dimensões. 2007. Disponível em http://ead4.uab.ufscar.769/unidade 2/Autonomia_aprendiz.pdf. Acesso em br/file.php/ Acesso em 28.11.2020.

ROMÃO, E. Conviver em rede e aprender enredado: desafios para a didática online. In: SOBRAL, Neide; MAGNO, Carlos; ROMÃO, Eliana (Org.). Didática On-line: teorias e práticas. Vol.I, Maceió: Edufal, 2017.

ROMÃO, E. A relação educativa por meio de falas, fios e cartas. Maceió: EDUFAL, 2008.

ROMÃO, E & OLIVEIRA, O. Autonomia e dialogia na educação a distância:aproximações críticas. In: LINHARES, Ronaldo et. al. Educação a distância e as tecnologias da inteligência: novos percursos de formação e aprendizagem.

Maceió: EDUFAL, 2011.

SAVIANI, Dermeval. Noção de Sistema Educacional. In: Educação Brasileira: Estrutura e Sistema. Campinas, SP: Autores Associados, 2000.

Downloads

Publicado

2021-12-09

Como Citar

Sampaio Romão, E. ., & Pedroso Salaro, C. . (2021). Política educacional e metodologia da pesquisa para a autonomia na perspectiva da prática formativa à distância: como fazer?. Revista De Educação Da Unina, 2(4). https://doi.org/10.51399/reunina.v2i4.96

Edição

Seção

Artigo